• Topo Saude
  • Topo Saude2
NOTÍCIAS
Trabalho voluntário é significativo para a Santa Casa. Saiba como tornar-se um multiplicador!

Segunda, 15 Agosto 2016

Trabalho voluntário é significativo para a Santa Casa. Saiba como tornar-se um multiplicador!

Eles atuam como brincantes, músicos, contadores de notas, aplicando reiki, entre outros.

A atividade voluntária é praticada por 16,4 milhões de pessoas no Brasil, de acordo com o estudo mais recente realizado pelo Instituto Datafolha, em dezembro de 2014. Esse número ainda é pouco, pois representa 28% da população e, no mês em que se celebra o Dia Nacional do Voluntariado - 28 de agosto - exemplos de trabalho voluntário podem contribuir na mobilização de mais pessoas.

Selma Guilera é voluntária na Santa Casa da Bahia desde 2009. Ela atua como contadora de histórias para crianças internadas no Hospital Santa Izabel, tanto nas UTIs quanto nas enfermarias oncológicas. "O retorno é sempre muito positivo. No hospital, as crianças são retiradas de sua rotina social em períodos de internação longos, e, ao levar um momento de descontração, a dor e aquela realidade são esquecidas, dando lugar a risadas e alegria", relata Selma.

A aposentada é uma dentre os cerca de 200 voluntários que atuam na Santa Casa da Bahia. Eles se dividem, principalmente, entre a Central de Doações, o Hospital Santa Izabel, os Centros de Educação Infantil e a Casa de Saúde Solange Fraga, todos pertencentes à instituição secular. Somente em 2015, 6.739 pessoas atendidas pela Santa Casa da Bahia foram beneficiadas pelo trabalho dos voluntários.

"Todos que desejam ser voluntários na Santa Casa da Bahia precisam passar por um curso, que começa com uma formação básica, seguida de uma específica, de acordo com a área em que o voluntário quer atuar", explica a coordenadora do Voluntariado, Ana Cristina Matos. Ao total, a formação dura cerca de três meses e aqueles que atuam no ambiente hospitalar tem capacitação voltada para prevenção de infecções hospitalares, além de receber acompanhamento psicológico.

Na Santa Casa, os voluntários podem atuar como brincantes (contadores, ouvidores de histórias e palhaços), aplicadores de REIKI, contadores de notas fiscais, músicos, além poder realizar serviços administrativos e atividades voltadas para o bem-estar. Edilton Vila Nova é voluntário em várias áreas. Há um ano, ele trabalha como aplicador de REIKI para os pacientes adultos e infantis do Hospital Santa Izabel. Hoje, ele também faz a contagem das notas fiscais doadas para a instituição, além de ter recebido recentemente a capacitação para ser contador de histórias.

"O sentimento de contribuir para melhorar o dia de alguém, de se doar sem esperar nada em troca é o que me motiva a sair de casa. Recebemos retorno através do sorriso, da satisfação de cada pessoa que ajudamos, e acredito que essa troca, muitas vezes, é mais benéfica para a gente do que para o próprio paciente", revela Edilton.

Para aqueles que alegam falta de tempo como motivo para praticar atividade voluntária, Ana Cristina deixa um recado: "Apenas um período do dia, uma única vez por semana já é o suficiente para você fazer a diferença na vida de alguém". Na Santa Casa da Bahia, toda a Mesa Administrativa, que inclui o provedor, o vice-provedor, o escrivão e a tesoureira, bem como todos os outros membros da Irmandade, atuam como voluntários na prestação de serviços à instituição.

Os interessados em atuar como voluntários na Santa Casa da Bahia precisam se dirigir à Pupileira, localizada Av. Joana Angélica, 79, no bairro de Nazaré, em Salvador, ou entrar em contato através do telefone (71) 2203-9626.